Bosque da Fama 2013

Aconteceu no último dia 9  o 5º Bosque da Fama.

Numa iniciativa do Panathlon de São Paulo com o apoio da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da Cidade de São Paulo, esse evento ajuda a eternizar a história de nosso Estado, fortalecendo o vínculo entre Esporte e consciência Ecológica.

Provavelmente, nunca foram homenageados em um único espaço tantos nomes, tantos títulos, tantos símbolos da história de nosso esporte.

Esta iniciativa visa resgatar a nossa memória esportiva.

A opção de homenagear cada campeão com uma árvore nativa do Brasil é uma demonstração de patriotismo ecológico, mostrando para os futuros visitantes, grupos compostos por esportistas, turistas e escolares, duas de nossas riquezas: o esporte e a natureza silvestre, composta de belas árvores, algumas desconhecidas e que mereciam ser tão notáveis quanto nossos campeões.

Esse é o quinto ano em que esta solenidade é realizada. Se somarmos as árvores que forma plantadas neste ano com as das cerimônias anteriores, já temos um bosque plenamente configurado, que se tornará cada vez mais frondoso a cada ano, transformando-se  em um autêntico parque temático.

Este adensamento fez com que as atividades relativas ao Bosque da Fama não se circunscreveram exclusividade a uma solenidade anual de incorporação de novos homenageados. Em 2013, já podemos destacar planos para efetuar outras iniciativas, como a impressão de um portfólio incluindo a biografia completa dos ícones do esporte que estão representados por uma árvore. Haverá também a formação de guias que monitorarão cada uma dessas visitas, explanando não só quem foi cada um dos homenageados, mas também os princípios que norteiam o esporte ético, dando um maior espaço na escala de valores dos esportistas do futuro da importância do Fair Play e do Jogo Limpo.

Foram convidados ao palco o Secretário de Esportes, Lazer e recreação da Cidade de São Paulo, Celso do Carmo Jatene, o Presidente do Panathlon Club São Paulo, Aristides Almeida Rocha, o Prof. Henrique Nicolini, Membro de Honra do Panathlon Internacional, Cesar Roberto Leão Granieri (representando a presidência do Comitê Olímpico Brasileiro), onde após as boas vindas do Presidente Aristides, todos foram convidados a ouvir e cantar o Hino Nacional Brasileiro e o Hino do Panathlon, executados pela Banda Musical da Polícia Militar.

Em seguida as árvores foram plantadas pelos homenageados e pelos representantes dos homenageados “in memoriam”.

Após os agradecimentos dos homenageados, foi feita a foto oficial com todos (inclusive os homenageados de outros anos).

São Pedro nos brindou com uma maravilhosa manhã ensolarada e assim nos despedimos, marcando um encontro para o próximo ano.

Veja as fotos…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os homenageados desse ano:

DANIEL FARIAS DIAS – Natação paraolímpica

4 medalhas de ouro nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, 2008

6 medalhas de ouro nos Jogos Paraolímpicos de Londres, 2012

4 medalhas de prata nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, 2008

Medalha de bronze nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, 2008

Recordista mundial: 50 m livre; 100 m livre; 200 m livre, 100 m costa; 50 m borboleta; 200 m medley; rev. 4 x 50 m medley

16 medalhas de ouro em Campeonatos Mundiais; Durban, África do Sul (2006); Eindhoven, Holanda (2010); Montreal, Canadá (2013)

Espécie nativa: CAROBA

ROGÉRIO SAMPAIO CARDOSO – Judô

Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos – categoria meio leve (Barcelona, Espanha), 1992

Medalha de bronze Campeonato Mundial Universitário de Judô – categoria leve (Alemanha), 1994

Técnico da Seleção Brasileira Feminina na Universíade (Pequim, China), 2001

Espécie Nativa: TINGUI PRETO

HELEN CRISTINA SANTOS LUZ – Basquete

Campeã mundial, medalha de ouro, Austrália, 1994

Medalha de bronze, Jogos Olímpicos, Sidney , Austrália, 2000

Campeã da Copa América: 1997, 2001, 2003, 2009

Hepta Campeã Sul Americana: 1991, 1993, 1997, 2005, 2006 e 2010

Disputou quatro Jogos Olímpicos

Espécie nativa: AUDRAGO

MIGUEL DE OLIVEIRA – Boxe

Campeão mundial (categoria meio-médio-ligeiro) (Mônaco, 1975)

Medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos (Winnipeg, Canadá, 1967)

Campeão Brasileiro (1970)

Campeão do Torneio Forja dos Campeões (Jornal Gazeta Esportiva, 1974)

Espécie nativa: CABREÚVA

Homenageados “in memoriam”:

ÍCARO DE CASTRO MELLO – Atletismo

Um dos maiores arquitetos do Brasil

Projetou o Conjunto do Ibirapuera, o Conjunto da Água Branca, o Conjunto Esportivo da Cidade Universitária e o Estado Mané Garrincha

Campeão e recordista sul-americano de salto em altura, entre 1932 e 1938

Espécie nativa: CEREJA DO RIO GRANDE

JOSÉ FERREIRA DOS SANTOS –  Dirigente Esportivo

Membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) entre 1923 e 1962

Criou o Comitê Olímpico Brasileiro, separando-o da CBD (Confederação Brasileira de Desportos), em 1935

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, de 1950 a 1962

Membro nato do COB e representante deste órgão no COI

Espécie nativa: JACARANDÁ MIMOSO

GYLMAR DOS SANTOS NEVES – Futebol (goleiro)

Campeão Mundial (Seleção Brasileira), Suécia (1958) e Chile (1962)

Campeão Mundial Interclubes (Santos FC), 1962 e 1963

Campeão Taça Libertadores da América (Santos FC), 1962 e 1963

Campeão da Recopa Mundial (Santos FC), 1968

Campeão da Recopa Sul-americana (Santos FC), 1968

Espécie nativa: GOIABEIRA

Até 2014!

Convívio de novembro

Convívio de Novembro

Aconteceu, em 21 de novembro no Clube Esperia, nosso convívio de novembro.

Nosso convívio foi marcado pela entrega do Mérito Esportivo do Panathlon Club de Juiz de Fora à nadadora Larissa Martins de Oliveira; pela posse de Erick Castelhero, pela entrega do Diploma de Fair Play a Aristides  Almeida Rocha e pela palestra de Vanilton Senatore sobre “Esporte e Inclusão”.

Conheça um pouco nosso novo associado, Erick Castelhero:

7

– Bacharel em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu/SP;

– Pós-graduado em Comunicação Social pela Faculdade Cásper Líbero – SP;

– Jornalista Profissional;

– Editor-executivo do Site Gazeta Esportiva.Net, da Agência de Notícias Gazeta Press e do Jornal Cidadania (todos pertencentes à Fundação Cásper Líbero);

– Vice-presidente da ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo);

– Integrante do Comitê Organizador da Corrida Internacional de São Silvestre.

8

9

10

Atendendo às recomendações do Panathlon Internacional, o nosso clube está comemorando o Dia Mundial do Fair Play. Serão conferidos dois prêmios: o primeiro, de carreira em favor do Fair Play, e o segundo, de Gesto de Fair Play.

O prêmio de uma carreira em favor do Fair Play foi concedido ao presidente do clube de São Paulo, Aristides Almeida Rocha, por unanimidade. Todos conhecem a dedicação a este princípio por parte de Aristides, desde que entrou no clube, e a sua tenacidade em favor da ética.

O prêmio de gesto de Fair Play foi destinado a Carlos Burle, o brasileiro que, na praia de Nazaré, em Portugal, salvou sua compatriota Maya Gabeira e a resgatou após ela ter sido engolfada por uma onda imensa.

No dia seguinte, o próprio Burle, no mesmo local, bateu o recorde mundial da maior onda já surfada: 27 metros.

Burle não pôde estar em São Paulo. O seu diploma ser-lhe-á remetido por via postal. Complementando esta homenagem, o Panathlon Club São Paulo vai enviar uma correspondência ao Panathlon Internacional solicitando que inclua Burle entre os candidatos ao prêmio mundial de Gesto Fair Play de 2013, o qual é concedido pelo Comitê Internacional de Fair Play, reconhecido pelo COI e sediado na Hungria.

Vanilton Senatore nos brindou com sua palestra “Esporte e Inclusão” (a mesma pronunciada no Congresso Pan-americano do Equador)

14

15

Vanilton Senatore é panathleta desde abril de 2011 e é licenciado em Educação Física pela PUC de Campinas. Foi Diretor de Educação Física e Esporte Estudantil da Secretaria de Educação do Distrito Federal, Coordenador do Esporte Escolar do MEC e Coordenador Adjunto da Coordenadoria Nacional para Integração d Pessoa Deficiente da Presidência da República. Na área da inclusão, trabalhou no Depto de Desportos para Pessoas com Deficiência, da Secretaria de Desportos da Presidência da República e como Coordenador Geral do Desporto Escolar do Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Atualmente, Vanilton é Assessor de Gabinete da Secretaria dos Direios da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo.

MÉRITO ESPORTIVO PANATHLON CLUB JUIZ DE FORA

LARISSA MARTINS DE OLIVEIRA 

2

 

– Larissa nasceu em Juiz de Fora, tem 20 anos e atualmente é nadadora do E.C. Pinheiros.

– Já recebeu a premiação por 7 anos e em 2011 foi agraciada com a Comenda “Carlos de Campos Sobrinho”, fundador do Panathlon de Juiz de Fora.

– No último dia 6 de novembro, conquistou a medalha de ouro no revezamento misto 4 x 50 livres, na etapa de Cingapura da Copa do Mundo de Piscinas Curtas.

– Na mesma competição, foi bronze no revezamento misto 4 x 50 medley.

 

Até mais!

Vem aí o Bosque da Fama!

Informativo de novembro

Estamos chegando neste final de ano a uma fase de grande atividade em que o panathletismo contemplativo começa a ser substituído pelo panathletismo participativo.

Nunca tantos e tão significativos eventos foram anteriormente programados para um período de 30 dias.

No próximo dia 21, teremos nosso convívio com uma pauta movimentadíssima, plena de discussões e assuntos de grande importância, como será informado pela circular contendo a sua programação.

Dias depois (25/11), teremos uma das maiores ações do nosso clube e dos 39 anos de existência do panathletismo brasileiro: a campanha para que o Papa Francisco declare São Paulo como padroeiro dos esportitas de todo o mundo.

No dia 9 de dezembro, teremos o restabelecimento da solenidade do plantio de mudas no Bosque da Fama, cerimônia lamentavelmente suspensa no ano passado.

Finalmente, em 17 de dezembro, realizaremos o convívio de fim de ano, o convívio da amizade, do abraço, do brinde, do balanço do que se fez em 2013 e dos almejos da prosperidade para o nosso movimento em 2014.

A execução de toda essa atividade não poderá ser tarefa unicamente de alguns. Praticamente de todos os nossos associados é esperada uma pequena missão, a fim de que, no final, todos tenham motivo para um grande júbilo por ter contribuído para o êxito de nossos objetivos.

Henrique Nicolini

Convívio de outubro

Gostaria de pedir desculpas aos nossos associados, mas por falha técnica, não consegui fazer esse post no devido tempo.

Mesmo assim, é importantíssimo que pelo menos se mencione o que aconteceu no referido convívio…

Fomos brindados com uma palestra do panathleta Eduardo de Castro Mello sobre  a reconstrução da Arena Mané Garrincha de Brasília (particularmente fiquei fascinada).

Com projeto original de seu pai, o arquiteto Ícaro de Castro Mello, a reforma do referido estádio transbordou criatividade e tecnologia.

Nosso colega Eduardo de Castro Mello tem um currículo invejável, que o qualifica como um dos maiores arquitetos esportivos da atualidade. Obteve vários prêmios em concursos e exposições de arquitetura, entre os quais a Grande Medalha de Ouro do Salão Paulista e Belas Artes e o Diploma da Bienal Internacional de Arquitetura, conferido por júri internacional.

1383550_731276863558723_306993669_n

(Na foto Edson Francisco Lapolla, o casal Nutini e Eduardo de Castro Melllo)

No mesmo convívio foi eleita, por aclamação, a nova diretoria, com Georgios Hatzidakis na presidência. A posse ocorrerá no convívio de fevereiro.

1381758_475308645900605_375498882_n                                              (a diretoria)

1377479_598980676834484_1453569787_n                                               (Georgios Hatzidakis e Milton Pereira dos Santos)

Até mais…

Convívio de setembro

No último dia 25, no Salão Azul do Clube Esperia, aconteceu um convívio muito especial do PANATHLON CLUB SÃO PAULO.
Foi uma homenagem ao presidente internacional Giacomo Santini.

O coquetel foi temperado com a música do organista Guilherme Weissman e nesta oportunidade os panathletas e seus convidados puderam observar a exposição dos trabalhos do Concurso de Arte.

DSC_0250_1024x678

DSC_0253_1024x678

DSC_0252_508x768

DSC_0251_508x768

A mesa, foi composta por:

GEORGIOS HATZIDAKIS – 1º Vice-Presidente do Panathlon Club São Paulo e
presidente em exercício

GIACOMO SANTINI – Presidente do Panathlon International

PROF. HENRIQUE NICOLINI – Membro de Honra do Panathlon Internacional

SEBASTIÃO ALBERTO CORRÊA DE CARVALHO – Vice-Presidente do Panathlon
International e Delegado do PI para as Américas

PROF. WILIAM SAAD ABDULNUR – Presidente do Distrito Brasil

PAULO PAVAN – Representando o Secretário CELSO JATENE – Secretário de
Esportes, Lazer e Recreação da Cidade de São Paulo

DEPUTADO MAJOR OLIMPIO

SÉRGIO BARBOUR – Ex-Conselheiro do Panathlon Internacional e
representante da Federação das Indústrias do Est. De São Paulo

HÉLIO MAFIA – PAST-Governador do Distrito Brasil

MAURO CHEKIN – Panathleta e representando o presidente da Confederação
Brás. Atletismo

DSC_0306_1024x678

O presidente em exercício GEORGIOS HATZIDAKIS abriu essa sessão (nosso presidente Aristides está em viagem ao exterior)
manifestando sua satisfação de, no primeiro convívio que está presidindo, contar com a presença de um presidente internacional.

Em suas palavras também citou a importância e a tradição do Concurso Nacional de Arte.

Os panathletas cantaram o Hino do Panathlon, de autoria do maestro e panathleta Mário Albanese.

DSC_0312_1024x678

A leitura do Expediente foi feita pelo mestre de cerimônias Cel. Niomar Bezerra.

DSC_0348_1024x678

Houve a apresentação do presidente internacional, Giacomo Santini (MC)

DSC_0338_1024x678
Nasceu em Bologna, mas reside em Trento desde 1952, onde presidiu o
Panathlon Club local de 2001 a 2007.
Em maio do ano passado, foi eleito presidente do Panathlon International.
Santini foi Deputado no Parlamento Europeu de 1994 a 2004, e Senador da
República Italiana entre 2006 e 2012.
É jornalista esportivo e foi locutor e comentarista da RAI-TV.
Cobriu cinco Jogos Olímpicos de Verão e três de Inverno, além de 20 Voltas
Ciclísticas da Itália e dez Voltas da França.
Cobriu ainda 50 campeonatos do mundo, entre as modalidades de futebol,
ciclismo, esqui alpino, esqui de fundo, atletismo e artes marciais, entre
outros.
Possui vários livros publicados.

O Professor Henrique Nicolini, membro de honra do Panathlon International saudou o presidente internacional Giacomo Santini.

DSC_0342_1024x678

DSC_0345_1024x678

DSC_0344_1024x678

DSC_0343_1024x678

SEBASTIÃO ALBERTO CORRÊA DE CARVALHO fez um breve relato sobre o transcurso do X Congresso Panathlético
Pan-americano, realizado em Guayaquil, no Equador.

DSC_0346_1024x678
O Panathlon Club São Paulo prossegue hoje no seu esforço para chegar a 140
associados, o dobro existente no início da campanha de expansão, tema do
Congresso de Guayaquil.
Hoje estamos admitindo novos associados, cujo alto nível pode ser avaliado
pelo currículo dos mesmos.
Por uma feliz coincidência, temos hoje aqui a presença do presidente
internacional, que poderá comprovar que o projeto proposto no Equador é
“para valer” aqui no Brasil. Esperamos que outros clubes sigam o nosso
exemplo.

Eis o novos panathletas:

EDSON FRANCISCO LAPOLLA (padrinho: Georgios Hatzidakis)
– Administrador de empresas, com MBA em Gestão de Esportes
– Dirigente do São Paulo FC desde 1982, onde ocupou os cargos de Diretor de
Futsal, de Esportes Amadores, de Comunicação, de Marketing, Adjunto de
Futebol Profissional e Adjunto de Relações Internacionais. Atualmente
Conselheiro Vitalício
– Organizador do I Encontro de Dirigentes de Museus do Futebol
– Idealizador do Projeto Sócio Torcedor do SPFC
– Idealizador e responsável pelos projetos “São Paulo Madri” (clube amador
espanhol) e “São Paulo Liaoning” (filial do SPFC na China)

DSC_0351_1024x678  DSC_0354_1024x678

DSC_0353_1024x678

DSC_0352_1024x678

GUILHERME RODRIGUES MONTEIRO MENDES (padrinho: Georgios Hatzidakis)
– Bacharel em Direito pelo Mackenzie
– Licenciado em Letras pela PUC de São Paulo
– Em curso no Programa de Pós-Graduação em Gestão de Esportes da
Universidade Nove de Julho
– Em curso na formação de Master em Futebol, ministrado pela Federação
Paulista de Futebol
– Diretor de Relacionamento com o Torcedor da Sociedade Esportiva Palmeiras
(em 2011 e 2012)
– Idealizador e organizador do Fórum Aberto dos Torcedores, realizado
periodicamente no Museu do Futebol, no Pacaembu.

DSC_0359_1024x678

DSC_0362_1024x678

DSC_0361_1024x678

DSC_0360_1024x678

MARIA ALICE ZIMMERMANN (Padrinhos: Luiz Delphino e Georgios Hatzidakis) – Professora de Educação Física há 25 anos na Pref. Municipal de São Paulo.
– Especializada em Administração Escolar e em Fisiologia do Exercício.
– Coordenadora dos projetos de Esporte na Secretaria de Educação, entre eles
Olimpíadas Estudantis, programa de Educação Olímpica e outros.

DSC_0365_1024x678

DSC_0368_1024x678

DSC_0367_1024x678

DSC_0366_1024x678

comissão de avaliação foi composta pelo presidente Aristides Almeida Rocha, o vice-presidente Georgios Hatzidakis, Lilian Cruz Nicolini, Paulo Prouvot e Paulo Teixeira. O concurso recebeu trabalhos da Capital, de Santos, de Ribeirão Preto, de Taubaté, de Piracicaba, de Bebedouro e de Sorocaba.

Nascidos entre 1993 e 1998

1º lugar          MATHEUS ROMANO PALMIERI DE SOUZA

Colégio Anchieta – Ribeirão Preto – SP

2º lugar         INGRID RIBEIRO ALVES DOMINGOS

Colégio Lacordaire – Ribeirão Preto – SP

Nascidos entre 1999 e 2002

1º lugar        PABLO ALEXANDRE DIAS

Projeto Pequeno Cidadão – Piracicaba – SP

2º lugar        LAURA SOARES PICHIM

EEIEF Paidéia – Bebedouro – SP

Após o jantar, com música do organista Guilherme Weissman houve a entrega de prêmios do Concurso Nacional de Arte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Terminamos nosso convívio brindando com espumante!

Veja aqui outras fotos desse delicioso convívio (todas as fotos deste post são de Mitsuaki Ando):

Este slideshow necessita de JavaScript.

39 anos do Panathlon Club São Paulo

Aconteceu na última quinta-feira o convívio comemorativo dos 39 anos do Panathlon Club São Paulo.

DSC_0611_800x530

DSC_0609_800x530

Foi um convívio muito animado!

Casa cheia, música, a presença de medalhistas olímpicos do Brasil e Itália (com uma delegação super simpática que alegrou a todos).

Nosso Hino, executado pelo Guiherme e regido pelo Maestro Albanese… A querida  e sempre entusiasta do Olimpismo, Lauret Godoy recebendo a Comenda do Mérito Panathlético com os colegas Walter Silva e José Paiano, nos deliciou com sua narrativa sobre “Gratidão”… A posse de  Armando Perez Maria – considerado um galã pelo nosso MC Niomar Bezerra… O bolo de aniversário cortado por Henrique Nicolini… Nosso presidente Aristides e sua esposa dando um show de dança. Foi delicioso!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Aguarde mais detalhes…

Comemoração do Dia Olímpico Internacional – 2013

Os Jogos Olímpicos foram instituídos na Grécia Antiga para promover a paz.

776 antes de Cristo – realizados em Olímpia, cidade sagrada, os primeiros Jogos Olímpicos a serem firmados nos registros públicos. A partir daí, a cada quatro anos, três meses antes da cerimônia de abertura da grande festa esportivo-religiosa, os espondóforos, mensageiros encarregados de proclamar a trégua sagrada, percorriam o território helênico e anunciavam a boa nova: “QUE O MUNDO ESTEJA LIVRE DO CRIME, DO ASSASSINATO E DO RUÍDO DAS ARMAS”.

Os conflitos eram suspensos e a alegria espalhava-se pelo país, na expectativa de mais uma jornada a ser promovida em honra a Zeus – dono e senhor do Olimpo, imagem da justiça e da razão, da ordem e da autoridade. Com o passar do tempo a Grécia entrou em decadência e, no ano 146 a.C., foi transformada em província romana.

393 da Era Cristã – Teodósio I, O Grande, imperador de Roma, aboliu oficialmente o festival que representou uma das mais extraordinárias contribuições da Grécia à História.

Paris, 1894 – por iniciativa do pedagogo e humanista francês Pierre de Coubertin, em um congresso realizado na Sorbonne, Universidade de Paris, representantes de vários países aprovaram a reinstituição dos Jogos Olímpicos. Dois anos mais tarde, em Atenas, aconteceram os I Jogos Olímpicos da Era Moderna. A partir daí, até 1912, foram realizados quadrienalmente. Por força da Primeira Guerra Mundial ocorreu cancelamento daqueles que seriam promovidos em 1916. Reiniciado após a guerra, o movimento olímpico atingiu o apogeu em 1936, nos Jogos de Berlim. O aperfeiçoamento dos meios de comunicação transformou os campeões olímpicos em heróis internacionais. O mundo aplaudia seus ídolos com entusiasmo.

Os Jogos Olímpicos de 1940 e 1944 não foram realizados – Segunda Guerra Mundial. Vários países perderam seus mais valorosos campeões.

“O esportista foi visto na Infantaria, Artilharia, Aviação ou Marinha. Envergando a farda, confundido entre milhares de compatriotas, já não era o grande nome aplaudido nos estádios pela multidão. Era o “praça número tal”. Transformara-se em número apenas. Pois esse número foi um grande soldado. Foi alemão, brasileiro, inglês, francês, polonês, finlandês, italiano, soviético, romeno, grego ou norte-americano.

O esportista esteve em toda a parte e morreu em quase todas as batalhas. Seu nome repleto de glórias esportivas apagou-se em silêncio. Todos eles foram patriotas, acorreram ao primeiro apelo e tomaram bravamente a posição que lhe indicaram. Um dia qualquer receberam uma ordem: “MORRE!”

… e eles, disciplinadamente, morreram em nome de seu ideal.” (Texto condensado da crônica O ATLETA DESCONHECIDO – Almanaque Esportivo Olympicos – 1945-1946.

Fácil imaginar-se a consternação geral provocada pelas perdas e pelo rastro de destruição deixado pelo maior conflito bélico do século passado. Mas o espírito olímpico, com sua mensagem de paz e união precisava sobreviver. Foi o que aconteceu.

Estocolmo, 1947 – Quadragésima reunião do Comitê Olímpico Internacional. Joseph Gruss, médico e professor da Universidade de Praga propôs uma jornada olímpica anual, para que não perecesse o ideal que inspirou Pierre de Coubertin. Posteriormente, por sugestão do COI, a fim de ser divulgado o movimento olímpico e sua filosofia, poderão ser comemorados pelos Comitês Nacionais um Dia Olímpico ou Semana Olímpica. Serão promovidos no mês de junho, para lembrar a renovação dos Jogos, que foi aprovada em 23 de junho de 1894.

Essa comemoração anual manterá viva a chama de amor e respeito ao esporte, que pela primeira vez foi acesa e divulgada em 776 a.C. , do outro lado do mundo, no outro lado do tempo. A partir de 1948 o desejo de unir pelo esporte espalhou-se por diversos países.

Foi assim que, impulsionado pelo mesmo ideal e sob o lema do LUDIS IUNGIT, no dia 12 de junho de 1951, na cidade de Veneza, ocorreu a fundação do Panathlon Internacional.

E neste mês de junho, tão importante para os movimentos Olímpico e Panathlético, louvamos as iniciativas dos valorosos esportistas que nos antecederam e que tiveram a brilhante ideia de buscar a paz, promovendo a união pelo esporte, a exemplo dos antigos gregos.

Cumprimentos especiais ao Panathlon Club de São Paulo que, com pompa e circunstância, comemora anualmente o DIA OLÍMPICO INTERNACIONAL.

Lauret Godoy

                                                                                                                               Panathleta e autora do livro

Os Olímpicos – Deuses e Jogos Gregos